Hexasystem: A revolução no bodyboard “made in Portugal”

Bodyboarders em todo o mundo preparam-se para experimentar a revolução tecnológica que vem de Portugal.

As pranchas de bodyboard desenvolvidas por Paulo Pinheiro e Tiago Nunes prometem elevar o desempenho dos praticantes, e agora estão prestes a conquistar os mercados da Austrália e dos EUA.

Confrontados com a falta de flexibilidade das pranchas de bodyboard, estes empreendedores portugueses, apaixonados pelo desporto há mais de três décadas, decidiram dar um salto tecnológico no design.

Bodyboarders em todo o mundo preparam-se para experimentar a revolução tecnológica que vem de Portugal. As pranchas de bodyboard desenvolvidas por Paulo Pinheiro e Tiago Nunes prometem elevar o desempenho dos praticantes, e agora estão prestes a conquistar os mercados da Austrália e dos EUA.

Confrontados com a falta de flexibilidade das pranchas de bodyboard, estes empreendedores portugueses, apaixonados pelo desporto há mais de três décadas, decidiram dar um salto tecnológico no design.

O resultado foi o inovador sistema hexasystem, uma estrutura em forma de “favo de mel” que não melhora apenas o desempenho no mar, mas também aumenta a durabilidade e favorece a evolução dos praticantes.

Segundo o co-fundador do hexasystem, Tiago Nunes, nos “últimos 20/30 anos, não houve nenhuma verdadeira inovação no design das pranchas de bodyboard. Com os avanços tecnológicos e a variedade de materiais disponíveis, percebemos que era possível melhorar a flexibilidade e a velocidade das pranchas”.

Agora, com os protótipos testados e aprovados por bodyboarders de diferentes níveis, incluindo nomes reconhecidos como Barella, a expectativa é levar a tecnologia para os principais mercados.

As pranchas já estão disponíveis em Portugal, mas a grande novidade é a entrada nos concorridos mercados da Austrália e dos EUA.

A produção das pranchas será feita na Indonésia, o maior produtor mundial, que oferece maior capacidade de fabricação.

Estas pranchas de bodyboard com o sistema hexasystem têm conquistado o mercado local em Portugal, com cerca de 80 unidades vendidas em apenas oito meses. Agora, com o plano de expansão para a Austrália e os EUA, a expectativa é atrair a atenção de bodyboarders de todo o mundo.

Tiago Nunes ainda destaca que a tecnologia hexasystem não se limita apenas às pranchas de bodyboard. O sistema pode ser aplicado em outros produtos da modalidade, com planos de inovação e ampliação da oferta.

O sucesso do hexasystem já catapultou os fundadores e seus amigos a criarem o BBV Portugal, a maior organização de bodyboard em Portugal, com três mil membros.

Esta é mais uma história de empreendedorismo e inovação que coloca Portugal no cenário global,seja nas ondas do mar ou nas ondas da inovação, Portugal mostra-se como um verdadeiro pioneiro, impulsionando o desporto e elevando o nível tecnológico global do bodyboard.

A revolução das pranchas portuguesas é uma história inspiradora de empreendedorismo e inovação, que deixa marca nas ondas do mundo. O futuro do bodyboard está cada vez mais promissor, com Portugal liderando a inovação e conquistando o mundo do surf com a força da tecnologia Made in Portugal!

O futuro do bodyboard está cada vez mais promissor, graças à inovação Made in Portugal!

O resultado foi o inovador sistema hexasystem, uma estrutura em forma de “favo de mel” que não melhora apenas o desempenho no mar, mas também aumenta a durabilidade e favorece a evolução dos praticantes.

Segundo o co-fundador do hexasystem, Tiago Nunes, nos “últimos 20/30 anos, não houve nenhuma verdadeira inovação no design das pranchas de bodyboard. Com os avanços tecnológicos e a variedade de materiais disponíveis, percebemos que era possível melhorar a flexibilidade e a velocidade das pranchas”.

Agora, com os protótipos testados e aprovados por bodyboarders de diferentes níveis, incluindo nomes reconhecidos como Barella, a expectativa é levar a tecnologia para os principais mercados.

As pranchas já estão disponíveis em Portugal, mas a grande novidade é a entrada nos concorridos mercados da Austrália e dos EUA.

A produção das pranchas será feita na Indonésia, o maior produtor mundial, que oferece maior capacidade de fabricação.

Estas pranchas de bodyboard com o sistema hexasystem têm conquistado o mercado local em Portugal, com cerca de 80 unidades vendidas em apenas oito meses.

Agora, com o plano de expansão para a Austrália e os EUA, a expectativa é atrair a atenção de bodyboarders de todo o mundo.

Tiago Nunes ainda destaca que a tecnologia hexasystem não se limita apenas às pranchas de bodyboard. O sistema pode ser aplicado em outros produtos da modalidade, com planos de inovação e ampliação da oferta.

O sucesso do hexasystem já catapultou os fundadores e seus amigos a criarem o BBV Portugal, a maior organização de bodyboard em Portugal, com três mil membros.

Esta é mais uma história de empreendedorismo e inovação que coloca Portugal no cenário global,seja nas ondas do mar ou nas ondas da inovação, Portugal mostra-se como um verdadeiro pioneiro, impulsionando o desporto e elevando o nível tecnológico global do bodyboard.

A revolução das pranchas portuguesas é uma história inspiradora de empreendedorismo e inovação, que deixa marca nas ondas do mundo. O futuro do bodyboard está cada vez mais promissor, com Portugal a liderar a inovação e conquistando o mundo do surf com a força da tecnologia “made in Portugal”!

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error

Um lugar para ler e compartilhar notícias positivas. Comemorar o que é bom em Portugal. Dar às notícias boas a visibilidade normalmente guardada apenas para o que é negativo. Ajude-nos a contagiar todos com este espirito construtivo!